Max Payne e o Rifle Sniper

Muita gente que escreve sobre videogames deveria jogar Max Payne. Sabe aquela frase feita que desde Dark Souls já é mais repetida que fator replay, a “é difícil, mas não é injusto”? Assim como o fator replay, ela é só uma característica do jogo que foi elevada a elogio desde um vídeo do Extra Credits que um monte de gente resolveu generalizar o conteúdo.

Max Payne é bastante injusto. Ele é injusto daquele nível de você virar uma quina e levar um teco de uma escopeta na cara para aprender a ficar esperto. Ele tem um sistema de salvamento rápido que se você usar na iminência de levar um tiro mortal, te botará num ciclo de repetição infinita da sua morte até você conseguir escapar por um milagre da vida. Ele é “fosco” como os outros jogos da geração, mas escuro o bastante para um inimigo no vidro não ser bem visível. Max Payne não te dá uma visão de calor, é tudo muito dinâmico a ponto de simplesmente ser melhor você morrer a deixar o tempo lento para ver o que acontece. O tempo em Max Payne só fica lento para tornar os tiros mais gostosos. Max Payne te sacaneia, demais. Max Payne é excelente porque ele precisa te sacanear.

E dentro deste cenário, no meio do jogo, ele te oferece um Rifle Sniper. É estranho demais receber um Rifle Sniper em Max Payne porque a gente já meio que entendeu o ritmo do jogo. Imagine esta situação real: você entra em uma sala e no segundo andar tem um guarda distraído. Você tem seu Rifle Sniper na mão e pode mirar nele com facilidade, porque ele não vai se mexer. Mas você está muito próximo a uma quina e um outro guarda pode te pegar de surpresa e te matar, sem que você possa oferecer resistência, afinal, está com um Rifle Sniper na mão. Este mesmo suposto guarda que não sabemos se existe ainda pode ficar ativo por causa do seu tiro.

Ok, existe uma decisão bem racional neste momento. Você investiga a quina, mata o suposto guarda do chão e isso chama a atenção do segundo guarda, que pode morrer com uma pistola. Os dois morreram, o desafio foi resolvido. Mas aí você se lembra da primeira vez que deu um tiro de sniper em Max Payne. Aquele projetil sendo filmado caminhando lenta e rotacionadamente rumo a seu alvo, um evento que para o tempo do jogo apenas com o propósito de acontecer. É gostoso, poderoso demais usar o Rifle Sniper em Max Payne. Naquela vez estávamos em uma distância e condição que nos dava segurança, mas agora não. Será que vale arriscar? Ei, nós temos o bullet time, dá para dar um tiro no guarda do andar de cima E desviar do guarda da quina, se é que ele existe. E se der errado, beleza, tem o carregamento rápido, basta apertar F5 agora. E se der certo, beleza, tem o carregamento rápido e eu posso fazer a mesma coisa de novo.

O Rifle Sniper em Max Payne é um acontecimento. É o especial de apertar os dois botões em Captain Commando, mas em vez de perder sangue, você perde foco e destreza. Ele precisa surgir no segundo ato porque você precisa ter um domínio de quem você é e do que você enfrenta para entender a oportunidade especial que é ter aquele Rifle Sniper na sua mão. Como um item amaldiçoado, daqui para frente ele vai te tentar a ver aquele tiro gradualmente atravessar aquele pedaço de carne que já está lá para ser morto.

E então vem o capítulo 3 do segundo ato. Ele te bota em cima de uma máquina daquelas grandes de carregar container, com um Rifle Sniper em cima dele, como que caído do céu. É um espaço aberto, no qual é impossível você ser pego de surpresa e alguns vigias desatentos e de costas para você. Eles carregam rifles sniper, então ou você os mata primeiro, ou um deles o matará. Você sabe o poder daquela arma, você não tem escolha. Você lentamente precisa matar um por um com tiros do seu Rifle Sniper , e você sabe que os demais não notarão sua ação. Você atira, mata o vigia, e alguns guardas aparecem lá embaixo, pronto para serem atirados. Pequenos ratos! Experimentem minha bala entrando em seus crânios! Assim começa o capítulo.

Mais do que uma necessidade, esta seção é um momento de prazer que os designers te deram. A caça a Payne continuará imediatamente depois.

Leitura recomendada:

Max Payne Ato 2 Capítulo 3

Extra Credits – When Difficult Is Fun – Challenging vs. Punishing Games

Escrito por Roberto Rezende

Odeia jornalismo.